Resenha de "Nerve" (Jeann Ryan)

Título: Nerve
Autor: Jeanne Ryan
Editora: Planeta
Skoob: Adicionar

Sinopse: Você já se sentiu desafiado a fazer algo que, mesmo sabendo que pode se arrepender depois, acaba levando em frente? A heroína deste livro também. Vee cansou de ser só mais uma garota no colégio, e quer deixar os bastidores da vida para assumir seu merecido posto sob os holofotes. E o jogo online Nerve, febre nacional transmitida ao vivo, pode ser o início dessa trajetória de sucesso. Basta que ela clique no botão “Jogador” em vez de “Espectador” para entrar na disputa, que propõe, a cada etapa, um desafio novo.
A adolescente acaba formando uma dupla imbatível com Ian, um garoto desconhecido com quem trava contato ao se inscrever em Nerve. Juntos, vão galgando posições no jogo. Mas, conforme os dois avançam na disputa, os desafios ficam cada vez mais complexos... e perigosos.

Demorei para postar a resenha desse livro na esperança de que conseguisse ver o filme antes. Queria fazer um comparativo dos dois, já que tem tanta gente dizendo que o filme era bacana, e eu não achei o livro bom. Quer dizer... a proposta dele é até legal, mas a autora se perdeu em vários momentos. 

A protagonista dessa história é a Vee, uma adolescente que vive nos bastidores da própria vida. Tem uma melhor amiga mega popular e é apaixonada por um carinha da escola, que logicamente não está apaixonado por ela, ou não teríamos enredo para conversar. 

E daí temos esse jogo chamado Nerve, que é basicamente um verdade e consequência sem a verdade. Os jogadores recebem tarefas arriscadas e vergonhosas, por vezes, e ganham coisas que eles querem muito a cada etapa realizada. 

Querendo provar que ela é capaz de se arriscar, Vee sai da sua zona de conforto e manda um vídeo para o jogo durante a seleção. O que ela não esperava era que fosse selecionada para a jogada principal. O jogo determina que cada jogador tenha um parceiro, e o de Vee é Ian, um mega gato misterioso. 

O desenrolar da história se concentra em cima desse contexto do jogo. As tarefas que vão sendo realizadas e o grande plot do final. Quando o livro começa você meio que entende até que nível esse jogo é capaz de levar o jogador, e gera uma certa curiosidade em quem está lendo. Eu praticamente comi o início desse livro! Li cerca de 150 páginas em uma única sentada. A leitura é de fato rápida, e o livro teria sido maravilhoso se ele tivesse sido melhor construído, e aqui falo de trama e personagens. 

Você sabe que algo aconteceu no passado de Vee e que isso gera uma série de problemas para ela. No desenrolar da trama a gente acaba descobrindo que talvez ela tenha sido culpada do que aconteceu, e pensa em que tipo de pessoa ela é, para acabar sugerindo um acidente no lugar da realidade. E eu achei isso muito legal, só que acabou se perdendo no meio de um monte de informação desnecessária. 

A mesma coisa é com Ian. Cheio de mistério o livro inteiro, e ainda no final você não sabe qual é a dele. É um mocinho disfarçado? É um mocinho de verdade? Realmente não sei! Queria ter me encantado por ele, mas não rolou. 

O "romance" deles é um tanto forçado, pela velocidade com que acontece, e eu até entendo que num caso de adrenalina, como o que eles estavam vivendo, é comum que exista essa paixonite, mas essas cenas também pediam mais. E não fisicamente, mas psicologicamente daquelas duas pessoas que estavam a todo momento sendo testadas em seu emocional mais bruto. 

O jogo, que de início me soa muitooooo bom, acaba se transformando em Jogos Mortais, só que sem  a parte boa do peso que isso gera. Num determinado momento, quando os personagens estão em uma espécie de bar, as cenas se arrastavam tanto que soavam patéticas. Sem contar que esse negócio da autora ficar mudando o lado dos personagens era muito chato e desnecessário. 

Nerve é um livro que pedia mais. Sempre mais. 

Mais de desenvolvimento dos personagens, mais do desenvolvimento do jogo, mais de desenvolvimento de algumas cenas. Um livro cheio de potencial e que se perdeu em mais do mesmo porque a autora talvez tenha esquecido que a ideia dela era genial e não teve calma o suficiente para trabalhar detalhes. São os detalhes que fazem as histórias, e a dela faltou um pouco mais disso. 

Leituras (atrasadíssimas) de Julho


Olá, gente!
Passando só para divulgar o vídeo que saiu sobre as leituras que fiz no mês de Julho.
Pois é, me atrasei inteira com esses vídeos de leitura, mas já dei um jeitinho. rsrs.
Confiram e não deixam de se inscrever no canal.

Bjus


Resenha de "Six of Crows" (Leigh Bardugo)

Título: Six of Crows
Autor: Leigh Bardugo
Editora: Gutenberg
Skoob: Adicionar

Sinopse: A OESTE DE RAVKA, ONDE GRISHAS SÃO ESCRAVIZADOS E ENVOLVIDOS EM JOGOS DE CONTRABANDISTAS E MERCADORES…
…fica Ketterdam, capital de Kerch, um lugar agitado onde tudo pode ser conseguido pelo preço certo. Nas ruas e nos becos que fervilham de traições, mercadorias ilegais e assuntos escusos entre gangues, ninguém é melhor negociador que Kaz Brekker, a trapaça em pessoa e o dono do Clube do Corvo.
Por isso, Kaz é contratado para liderar um assalto improvável e evitar que uma terrível droga caia em mãos erradas, o que poderia instaurar um caos devastador. Apenas dois desfechos são possíveis para esse roubo: uma morte dolorosa ou uma fortuna muito maior que todos os seus sonhos de riqueza.
Apostando a própria vida, o dono do Clube do Corvo monta a sua equipe de elite para a missão: a espiã conhecida como Espectro; um fugitivo perito em explosivos e com um misterioso passado de privilégios; um atirador viciado em jogos de azar; uma grisha sangradora que está muito longe de casa; e um prisioneiro que quer se vingar do amor de sua vida.
O destino do mundo está nas mãos de seis foras da lei – isso se eles sobreviverem uns aos outros.



Resenha de "Jogos Macabros" (R.L. Stine)

Título: Jogos Macabros
Autor: R. L. Stine
Editora: GloboAlt
Skoob: Adicionar
Sinopse: Conhecido mundialmente por seus livros de terror e suspense, com centenas de milhões de exemplares vendidos, R. L. Stine desponta no cenário da ficção juvenil pela genialidade na criação de enredos sinistros. O“Stephen King da literatura juvenil” ficou famoso na década de 1990 com a aplaudida coleção Rua do Medo. Quase duas décadas depois do último volume, Stine atende aos pedidos dos leitores e lança o livro inédito Jogos macabros, publicado no Brasil pela Globo Alt.Tal como os outros títulos da coleção, a história se passa na velha cidade de Shadyside, nos EUA, conhecida por ser palco de acontecimentos misteriosos e aterrorizantes envolvendo os alunos da escola local. Todos na região conhecem a excêntrica e rica família Fear, e sabem também do passado terrível que os assombra. Apesar desses histórico nada promissor, Brendan Fear parece ser um garoto diferente de sua família. Gentil e simpático, o jovem vive rodeado de colegas e chama a atenção de Rachel Martin, uma garota simples, colega de classe dele.
Quando o aniversário de Brendan está prestes a chegar, ele começa a planejar uma comemoração um tanto diferente na isolada ilha do Medo, onde existe um casarão de veraneio pertencente à família Fear. Rachel é uma das convidadas para passar o final de semana no local sombrio e, contrariando os avisos dos amigos, decide ir. No caminho, coisas estranhas já começam a acontecer e, ao chegarem à mansão, Brendan dá as coordenadas para o início de um jogo que se revelará o mais mortal de todos.
Repleto de reviravoltas, Jogos macabros mantém o leitor apreensivo da primeira à última página. Como todo bom enredo de R. L. Stine, a história dá espaço a fantasmas, assassinato, traição e romance, e marca, enfim, um retorno triunfal do autor à Rua do medo.

Ok, quando comecei a ler esse livro não havia qualquer pretensão em mim de que fosse gostar dele. A história parecia interessante pela sinopse,  e a capa tem aquele ar misterioso que eu tanto gosto. Mas é de um escritor que o público alvo são adolescentes, e esse é 52º livro de uma série imensa do Stine. Então deu para sacar que fui super com o pé atrás, né? Grata surpresa quando cheguei na página 50 e estava maluca por mais. Fui fisgada, sem sombra de dúvidas!

Pelo o que entendi durante pesquisa, essa série da Rua do Medo, apesar de ser grande, tem personagens diferenciados para cada um dos livros, que são independentes, e que contam simplesmente com a cidade como pano de fundo comum entre eles. 

Então Jogos Macabros, que em inglês chama-se Party Games (Jogos de Aniversário), vemos a história de Rachel, uma garota esforçada que faz de tudo para ajudar os pais financeiramente, trabalhando meio expediente em uma lanchonete da cidade onde mora, e que tem uma certa queda por Brendan Fear, um riquinho que estuda na mesma escola. 

Ela sente que as coisas estão para mudar para melhor quando Fear a convida para sua festa de aniversário, que será numa ilha da família dele, em uma casa antiga e cheia de segredos. É certo que Brendan gosta de jogos, e vê esse aniversário como um bom motivo para aplicar alguns deles em seus amigos. 

Então as coisas começam a dar errado logo no início da festa, com pessoas desaparecendo e gritos estridentes no meio da casa escura. E isso é só o começo para esses adolescentes, trancados numa ilha, sem nenhum modo de fuga, com alguém - ou algo- matando um a um. 

Esse é o plot principal da história, e ele é, de fato, muito legal! Pessoalmente vejo algo de fabuloso em uma casa antiga, com adolescentes no extremo do medo por motivos que eles desconhecem. Quando são adultos parece que as coisas soam mais maduras, o que não é o caso desses meninos. Ao exemplo de Rachel, que mesmo com as pessoas sumindo, tem mania de andar pela casa sozinha. Se fosse eu me agarrava em um deles até para ir ao banheiro. 

A história tem um ritmo incrível, e mesmo para um livro pequeno, ele consegue gerar o medo no leitor de forma verossímil. Gosto das ligações subliminares que o autor impõe em  sua história, como o sobrenome de Brendan ser Fear - Medo. Parece uma coisa boba para mim enquanto adulta, mas certamente um  adolescente começando seus estudos em inglês iria se interessar pelo fato, e talvez fazer ligações bacanas para a história. 

Você fica na dúvida sem saber se as coisas que estão acontecendo são sobrenaturais, ou se tem alguém por trás de tudo. Pessoalmente fiquei curiosa pela ordem de escolha das mortes que iam acontecendo, e ai eu falo dos personagens. Depois do terceiro entendi que tinha alguma coisa que eu estava deixando passar, e isso se provou real quando o autor revela o verdadeiro intuito da história. 

E confesso que ai fiquei meio desanimada. Até a metade eu estava maluca pelo livro, depois da metade fiquei meio "bleh". Estava adorando o sobrenatural da coisa, e daí ele muda a perspectiva e não curti tanto. Mas ele dá uma viradinha ali nas últimas páginas, o que voltou a me agradar e me encher de curiosidade. 

As poucas falhas que observei na trama, nada tem de falhas, de fato. São só peculiaridades de livros para jovens, que a velha aqui não conseguiu engolir bem. Como o fato de um pai permitir que jovens passem a noite numa ilha no meio do nada sem supervisão de um adulto e sem falar com os pais do aniversariante antes. Acho que se fosse minha filha eu ia junto. Sinto muito o mico, mas seguro morreu de velho. Essa independência dificilmente dá certo, ainda que eu saiba que para o leitor jovem isso é um puta ponto a favor do livro. Qual garoto quer viver na barra da saia dos pais? Eles querem liberdade e acham que são os donos do mundo. 

A falta de desenvolvimento de algumas coisas também me incomodaram, mas daí entendo que é um livro curto e para jovens, e que se o autor passasse mil folhas explicando a origem da paixão de Rachel por Brendan, ou como a família Fear funciona, então nenhum garoto iria querer ler. Não é Stephen King, e o público de Stine é outro. 

Esse tipo de coisa pequena que me incomodou, mas, como disse, foi um problema pessoal, e que acredito que os mais novos não enxerguem como problema. 

De modo geral foi um livro que adorei. As premissas dos livros da Rua do Medo são todas maravilhosas! Pena que os livros são tão caros... Seria algo que trabalharia numa sala de aula com alunos da 5 ou 6 série no mês do horror. 


Edição de Luxo - Instrumentos Mortais

Olá, meu povo!
Ontem recebi um email com uma notícia delicinha para os apaixonados por Cassandra Clare.
Provavelmente vocês já sabem, mas como foi uma novidade para mim, imagino que também seja para muitas outras pessoas.

Instrumentos Mortais ganha mais uma edição de luxo, gente! (Sim, outra!)
Se eu acho que é só para garantir mais lucro? Sim, mas quem liga?! Olha só para isso!



Tá, não sou uma completa apaixonada por Instrumentos Mortais. Meu lance é Peças Infernais e nunca tive dúvidas disso. Mas prevejo capas novas para Peças também, e daí já fiquei neurótica. E olhe que não sou dessas fãs que querem milhões de versões do mesmo livro. Vide meu Harry Potter que de tão antigo já não tem mais nem os títulos. Mas essas estão... Ai ai!







O diferencial dessa edição - para todos os títulos - fica por conta das capas metalizadas com arte nova; conteúdo extra, como mapas, capítulos, HQ, e as lombadas que juntas formam um mega desenho dos personagens. Ai que amorzinho!

Estão lindas, né? Ai meu Jesus Cristinho!!!

Pelo o que entendi, o box já está em pré-venda e num valor um pouco acima de 200 reais. Não consigo colocar o link por aqui porque estou usando um computador que não dá acesso a lojas virtuais, mas acredito que vocês encontrem fácil por ai. 

E olhe o mesmo estilo de arte para Peças Infernais!


Não vai ser uma coisa que comprarei agora. Só eu sei que o apressado come cru. Cheguei a dar 60 reais por um único livro de HP e hoje em dia aparece promoção do box inteiro por 80. Então muita calma nessa hora, e vamos esperar chegar num preço camarada para adquirir. Até porque quero muito mais o de Peças Infernais, que ainda não tem previsão de chegar por aqui. 
Mas, fica a fica para os aficionados! 

Resenha de "Anexos" (Rainbow Rowell)

Título: Anexos
Autor: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Skoob: Adicionar

Sinopse: Beth Fremont e Jennifer Scribner-Snyder sabem que alguém está monitorando seus e-mails de trabalho. (Todo mundo na redação sabe. É política da empresa.) Mas elas não conseguem levar isso tão a sério, e continuam trocando e-mails intermináveis e infinitamente hilariantes, discutindo cada aspecto de suas vidas.Enquanto isso, Lincoln O'Neill não consegue acreditar que este é agora o seu trabalho ler os e-mails de outras pessoas. Quando ele se candidatou para ser agente de segurança da internet, se imaginou construindo firewalls e desmascarando hackers e não escrevendo um relatório toda vez que uma mensagem esportiva vinha acompanhada de uma piada suja. Quando Lincoln se depara com as mensagens de Beth e Jennifer, ele sabe que deveria denunciá-las. Mas ele não consegue deixar de se divertir e se cativar por suas histórias. No momento em que Lincoln percebe que está se apaixonando por Beth, é tarde demais para se apresentar. Afinal, o que ele diria...?

Fico feliz em constatar que meu problema com Rainbow Rowell foi única e exclusivamente com Fangirl. Claro que não posso dizer isso de maneira geral, levando em consideração que o único livro dela que li depois de Fangirl foi Anexos. Mas pelo tanto que gostei desse, o coração fica mais tranquilo em ler os demais. Ufa! Já estava achando que era algum ser de outro planeta por não gostar da autora. 
Saindo um pouco da zona de conforto quando o assunto é chick-lit, esse livro tem como personagem principal Lincoln, um cara de vinte e muitos que trabalha no departamento de TI de um jornal e mora com a mãe. O trabalho dele é monitorar os e-mails que os funcionários mandam, e checar de existe conteúdo impróprio ali.
De cara você sente que aquele trabalho não é exatamente um amor da vida de Lincoln. Vê que ele faz mais para ocupar o tempo para não pensar besteira do que necessariamente porque precisa de um emprego. E pessoalmente não curte muito ficar invadindo a privacidade dos outros.
Mas isso foi até que os e-mails de Beth para Jennifer acabassem parando em sua pasta de suspeitos. Ele deveria ter mandado uma advertência para ambas pelas palavras que não deveriam ser usadas, mas acaba deixando isso de lado quando percebe que curte bastante ficar lendo as conversas das duas. Se sente ligado a ambas e deixa rolar os papos para se sentir um pouco mais unido a outras pessoas, ainda que seja virtualmente, e sem que elas saibam disso. Ele funciona quase como um stalker.
Pela ideia de maneira geral do livro a gente entende que é algo que vá render boas risadas né? E de uma forma peculiar é exatamente isso o que acontece, só que com uma pitada de drama pessoal e familiar, que também estava presente em Fangirl. O que torna o livro mais do que algo para dar boas risadas.
Acredito que o fato de eu ter gostado da leitura tem muito do fato do protagonista ser um homem. Em momento nenhum você acompanha Beth e Jennifer, e tudo o que se sabe delas fica sendo através dos e-mails que trocam, ou do tanto que Lincoln fica sabendo através das baias do jornal. Percebe-se nitidamente o amor que uma tem pela outra, e como a amizade delas é leve e gostosa de acompanhar. Mas o foco aqui é ele. Lincoln com seus problemas em sair de casa, com as cobranças da irmã, com cobrança alguma da mãe, com um passado chamado Sam que o atormentou a vida inteira... São as coisas pequenas ao redor dele que me fizeram gostar dessa história.
Tive alguns poucos problemas com ela, como também tive com Fangirl. E acredito que o fato dessa ter sido passável para mim foi justamente os dramas adultos nela. Mas devo dizer que tenho dificuldade em aceitar algumas resoluções que a autora dá a determinadas problemáticas.
Não que as problemáticas de Anexos sejam do tipo “cadê a resolução?”. São mais do tipo “Isso é plausível?”. E talvez me incomode da mesma maneira. Não de um jeito que me faça detestar a obra, até porque a escrita da autora é uma delicinha, mas ao ponto de levantar as sobrancelhas durante a leitura, e até meu filho diz que isso é assustador.
O livro é gostoso de se ler. Como tem muito de trocas de e-mails nele, então fica até rápido de acompanhar. O protagonista- apesar de as vezes ser meio zé mané – funciona muito como tal. Talvez eu achasse que ele poderia ter um pouco mais de pulso em sua vida, mas entendo a falta disso porque muita gente não o tem, mesmo depois da velhice. E ok, Lincoln está se esforçando.
É um bom livro para quem curte os romances. Não é meu gênero predileto do mundo, mas confesso que vez ou outra acabo lendo para desanuviar do que leio normalmente.
Não virei uma adorada de Rainbow, mas agora posso entender porque as pessoas gostam tanto dela. Talvez se eu tivesse começado por Anexos no lugar de Fangirl, eu tivesse curtido mais a ideia de ler outras coisas da autora.

Enfim... antes tarde do que nunca. 

Fechando a trilogia Silo

Olá, people!
Não tenho por obrigação fazer postagens da editora Intrínseca, mas fiquei radiante com a notícia de que já temos o último livro da trilogia de Silo na área!
P.s. Ainda preciso ler o segundo.

Título: Legado
Autor: Hugh Howey
Editora: Intrínseca
Páginas: 368
Skoob: Adicionar
Sinopse: A batalha pelo Silo já foi vencida. A guerra pela humanidade só está começando. É um tempo em que, para sobreviver, os humanos precisam se manter em cidades subterrâneas, aprisionados, sem ligação com o mundo lá fora. Esse é o universo de Silo, a série de ficção científica e fantasia escrita por Hugh Howey. Juliette, uma operária nascida nos subterrâneos, é a heroína da trama apocalíptica. Em Legado, ela se torna prefeita do Silo 18, que está se recuperando de uma rebelião. Seu governo encontra grande resistência por causa da controversa escavação para resgatar os supostos sobreviventes do Silo 17, uma empreitada vista com desconfiança que está espalhando o medo entre os moradores do Silo 18.
Como se isso não fosse um desafio grande o bastante, Juliette também recebe transmissões de Donald, a voz que alega ser líder do Silo 1 e está disposta a ajudar — mas também é capaz de fazer ameaças horríveis. Talvez Donald não seja o monstro que Juliette vê. Quem sabe ele não é a peça-chave para a salvação de toda a espécie humana? Mas será que ainda há tempo?
No último volume da série Silo, as escolhas de Donald e Juliette podem mudar o mundo… ou extingui-lo de vez.

Lançamentos Gente/Única de Setembro

Hoje vamos direto paras os lançamentos da editora Gente/Única.


Título: A Excelência do olho de tigre
Autor: Renato Grinberg
Editora: Gente
Páginas: 176
Skoob: Adicionar


Sinopse: Apesar do que muitos acreditam, atingir seus objetivos na carreira ou nos negócios não significa que a parte difícil acabou. Quais são, porém, as estratégias adequadas para manter-se no topo? Em A excelência do Olho de Tigre, Renato Grinberg vai ensiná-lo a expandir o olho do tigre após a conquista do sucesso. Aprenda a:
Potencializar o olho do tigre e expandir seu território com um passo a passo prático e objetivo
Reafirmar sua posição no mercado e avançar
Ampliar seus horizontes, aumentar sua eficiência e tornar-se indispensável
Descobrir seu valor pessoal e não permitir a estagnação de sua carreira ou de seus negócios
“O foco do olho da fera é simplesmente espetacular. Renato Grinberg capta esse poder de maneira singular. Eu tive a extraordinária experiência de ficar na mira de um tigre autêntico numa viagem pelo agronegócio da Índia. É claro que a situação estava sob controle do meu amigo indiano, mas é de um impacto indescritível o magnetismo e o que poderíamos chamar de rapport na neurolinguística. Com certeza este livro é uma leitura obrigatória para quem quiser superar qualquer conceito de foco na administração de seus negócios ou de sua carreira.”
José Luiz Tejon, palestrante e autor de Guerreiros não nascem prontos, entre outros best-sellers
“Este é um livro bem articulado que contém assertivas valiosas para quem quer manter o sucesso conquistado. Máximas como a ‘necessidade de crescer sempre, sob pena de desaparecer’ e de ‘se cair, não desista’ nos trazem um mapa para o caminho do sucesso. Com certeza é um livro inspirador para quem busca rotas seguras para o crescimento pessoal e profissional. ” Theunis Marinho, coach e mentor para CEOs, conselheiro de administração, ex-presidente da Bayer Polímeros S/A, respectivamente ex-diretor geral LATAM para a divisão de plásticos de engenharia da Bayer



Título: aos mestres, com carinho
Autor: Gabriel Chalita
Editora: Gente
Páginas: 224
Skoob: Adicionar


Sinopse: “Vez em quando, é bom parar e relembrar a vida de homens que nos iluminam em meio às escuridões que nos frequentam.” Estas palavras, reproduzidas em uma das crônicas que compõem este livro, representam a vontade e o propósito de Gabriel Chalita com a publicação de Aos mestres, com carinho. Publicados no jornal Diário de São Paulo, os textos são uma coleção de impressões e observações registradas por Chalita em seu cotidiano. Por intermédio de seu olhar, enxergamos a essência das pessoas em seu estado mais puro. E é justamente por meio dessa perspectiva que percebemos quão inspiradoras podem ser a verdade e a generosidade do ser humano.
A riqueza do cotidiano faz extraordinário o que é ordinário. Um olhar, um dizer, um acolher, um doer de paixão. Escolhas que fazemos e agradecemos, escolhas que fazemos e lamentamos. Acertos e erros. É de vida que trata esse livro. De vida humana. De aprendizagens que nos transformam em pessoas melhores. A poética dos encontros, os ensinamentos que brotam por toda a parte, a vida toda. Triste é não ter a humildade necessária para se surpreender com quem surge na nossa frente. São muitos e são únicos.


Título: Educar com amor
Autor: Fran Peres Magdalena
Editora: Gente
Páginas: 128
Skoob: Adicionar

Sinopse: O ritmo de vida atual mantém nossa agenda constantemente ocupada e cheia de compromissos. Para pessoas que têm filhos, o tempo é escasso e o sentimento é de muita insegurança, pois com frequência se perguntam se estão fazendo o que é certo e se são bons pais. Vemos famílias cada vez mais distantes e pais com o sentimento de que não conseguem educar seus filhos para o mundo. Como esses pais podem se relacionar com os filhos para construir uma parceria de toda a vida?
Francinete Peres Magdalena, a Fran, é conhecida pelos canais do YouTube Penteados para meninas, Bel para meninas e Nina para meninas. Neste livro, você saberá tudo o que ela aprendeu e pensa sobre criação de filhos, vida em família, além de ter acesso a histórias pessoais inéditas que ajudam a explicar sua visão de mundo.
Aprenda a ter uma relação saudável com seus filhos
Saiba como balancear a correria do dia a dia com a dinâmica familiar
Conheça formas de educar baseadas no amor e na amizade entre pais e filhos
Crie seus filhos para o mundo!

Título: Pense dentro da caixa
Autor: Thiago Oliveira
Editora: Gente
Páginas: 160
Skoob: Adicionar


Sinopse: Muitas pessoas acreditam que apenas ideias revolucionárias são capazes de trazer inovação, que para empreender você precisa ser um gênio inventor. Thiago Oliveira veio para provar que isso não existe. Ele acredita que a sua grande chance de inovar pode partir justamente de resolver problemas do cotidiano. E mais: você pode inovar em processos que são os mais tediosos, e isso vale milhões! Neste livro, você vai descobrir que a chave para a prosperidade pode estar na sua frente. O autor ensina a enxergar, dentro da caixa “trabalho” já existente, as oportunidades para fazer diferente.
Aprenda a encontrar brechas para agir.
Saiba como visualizar oportunidades onde menos imaginava.
Entenda como os processos mais chatos do seu cotidiano podem ser uma oportunidade de negócio.
Aprenda a planejar a estratégia do seu negócio.
Encontre satisfação pessoal, profissional e financeira.
“Thiago Oliveira é um exemplo no qual todos os brasileiros precisam se espelhar. Apesar da pouca idade, ele é um empreendedor nato, que tem foco em cuidar da equipe e dos clientes como se fossem sua família. Neste livro ele nos mostra como o mundo ainda está cheio de problemas a serem resolvidos por pessoas comuns como você e eu. É o livro certo para quem precisa dar uma virada na empresa ou na carreira.”
Geraldo Rufino, Fundador da JR Diesel e autor do best-seller O catador de sonhos

Título: Quero ficar rico
Autor: Rafael  Seabra
Editora: Gente
Páginas: 144
Skoob: Adicionar
Sinopse: Conhecimento é tudo quando o assunto é finanças – e Rafael Seabra sabe disso mais do que ninguém. Neste livro ele vai mostrar que, com a educação financeira adequada, qualquer um pode conquistar a independência financeira, não importa o salário. Você pode até acreditar que seus problemas financeiros serão resolvidos com um aumento salarial, mas isso está longe de ser verdade. Pode ser difícil de acreditar, mas a verdade é que aquele que não sabe administrar o próprio dinheiro ainda terá problemas mesmo com um aumento de salário. A única maneira de realmente encerrar problemas financeiros é dosando disciplina, planejamento e, acredite, riscos. E tudo isso está ao seu alcance: são habilidades que podem ser aprendidas por qualquer pessoa interessada em parar de ver dinheiro como um problema. Deixe de lado suas dúvidas e seus medos e embarque em uma jornada com Rafael Seabra em direção a uma vida livre de problemas causados por dinheiro!
Aprenda a pensar como um investidor de sucesso
Acabe com todos os seus problemas financeiros definitivamente
Coloque seu dinheiro para trabalhar por você
Conheça os segredos do sucesso e conquiste todos os seus objetivos financeiros

Título: As Aventuras de Juliana Baltar
Autor: ?
Editora: Única
Páginas: 128
Skoob: Adicionar

Sinopse: Quem conhece a youtuber Juliana Baltar já sabe que com ela tudo é possível, ainda mais se estiver acompanhada da irmã Rafaella e do cunhado Luiz Phelippe. Com eles até o mais simples acontecimento do dia a dia pode ser transformado em uma incrível aventura – e neste livro eles deram asas à imaginação em quatro histórias inéditas de ficção que são impossíveis de esquecer. Sucesso de público em seu canal do YouTube, Juliana conquistou a todos com sua habilidade de contar as histórias mais divertidas e malucas já criadas. Neste livro, você encontrará quatro histórias inéditas que foram feitas especialmente para todos aqueles que acreditam no poder da imaginação – e ainda vai descobrir um pouco mais sobre a Juliana numa quinta história que não é inventada. Prepare-se para esta aventura!


Título: O Guia completo Pokemón Go
Autor: Daniel Salengue e Luiz Duarte
Editora: Única
Páginas: 96
Skoob: Adicionar


Sinopse: Pokémon Go é um jogo diferente, pois motiva você a se levantar do sofá e explorar o mundo ao seu redor! Aqui você encontra as melhores e mais recentes dicas e estratégias testadas por jogadores do game. Este livro vai ajudar você a se tornar um treinador de elite o mais rápido possível. Nas páginas do guia você vai aprender:
As melhores configurações iniciais para começar a jogar;
A melhor maneira de capturar seu primeiro pokémon, incluindo como fazer o Pikachu ser o primeiro;
As diferentes maneiras de se lançar a pokébola, como ganhar mais XP com os lançamentos e aumentar suas chances de capturar os pokémons;
Lista de recompensas para cada treinador do primeiro nível até o 20;
Como fazer para a bateria do seu smartphone durar mais;
Como atrair pokémons selvagens para perto de você;
Como encontrar PokéStops e, muito importante, quais evitar;
Como chocar ovos de Pokémon;
Os melhores lugares para encontrar cada tipo de Pokémon;
Estratégias avançadas para ajudar a defender seu ginásio de ataques e atacar os rivais;
Golpes especiais para ajudá-lo a vencer todas as batalhas;
Como deixar seus pokémons mais poderosos utilizando menos recursos;
Como curar seus pokémons feridos e nocauteados.

Lançamentos de Setembro da Arqueiro

Olá, pessoal!
Vamos aos lançamentos da Arqueiro para setembro?

Título: Dez formas e fazer um coração se derreter
Autor: Sarah MacLean
Editora:Arqueiro
Páginas: 352
Skoob: Adicionar

Sinopse: “Uma história arrebatadora, sensual e comovente, que não deixa nada a dever ao primeiro livro. Os personagens nos conquistam e o ritmo perfeito da trama, junto com os diálogos magistrais, multiplica o prazer.” – Romantic Times Book ReviewsIsabel Townsend não é exatamente o que se espera da filha de um conde. Apesar de ter a pele delicada e de saber se portar como uma dama quando necessário, a jovem também monta a cavalo, conserta telhados, administra a propriedade e cria o irmão caçula desde que a mãe faleceu – tudo isso sem despertar a menor suspeita de que não há um homem sequer para cuidar de sua família.
Para o pai dela, que só queria se divertir e gastar dinheiro em jogatinas, pouco importava o que ela fizesse. Porém, quando ele morre, Isabel se vê sem recursos e precisa defender os direitos do irmão, ameaçados pela chegada iminente de um tutor. Assim, não lhe resta saída senão vender sua coleção de estátuas de mármore, o único bem que herdou.
Para sorte sua, um especialista em antiguidades acaba de chegar ao condado. Inteligente e sensual, lorde Nicholas St. John é um solteiro convicto que deixou Londres para se livrar das jovens que passaram a persegui-lo desde que foi eleito um dos melhores partidos da cidade.
Em poucos dias, fica claro para Nick que Isabel é a mulher mais obstinada e misteriosa – além da mais interessante – que já cruzou seu caminho. Ao mesmo tempo, ao conhecê-lo melhor, a independente Isabel percebe que há homens em que vale a pena confiar. Enquanto eles põem de lado suas antigas convicções, seus corações se abrem para dar uma chance ao amor.
“Inteligentes e românticos, os livros deSarah MacLean contêm a simplicidade e o prazer absoluto que só escritores experientes são capazes de proporcionar.


Título: Á sua espera
Autor: Abbi Glines
Editora: Abbi Glines
Páginas: 240
Skoob: Adicionar

Sinopse: Mase sempre preferiu a vida simples em seu rancho no Texas à agitação do mundo do pai em Rosemary Beach. Na verdade, ele quase nunca visita o famoso astro do rock e Nan, sua meia-irmã mimada e egoísta. Mas tudo muda quando conhece uma das empregadas da casa, uma garota linda que, sem saber da presença dele, o desperta com seu canto desafinado.Depois de anos sendo maltratada pela família e pelos colegas por causa de um distúrbio de aprendizagem, Reese conquistou sua liberdade e mora sozinha trabalhando como diarista para as famílias ricas da cidade. No entanto, seu sustento fica ameaçado quando ela causa um acidente na casa de Nan Dillon.
Ao ser salva por Mase, um rapaz atencioso e com charme de caubói, Reese fica surpresa pelo gesto dele e, depois, apavorada quando ele demonstra interesse nela. Nunca na vida Reese conheceu um homem em quem pudesse confiar. Será que Mase pode ser diferente?
Nessa ardente paixão que nasce entre a doce e batalhadora Reese e o centrado e sexy Mase, Abbi Glines mais uma vez mescla tristezas da vida real com amores de contos de fada e nos faz suspirar até a última página.


Título: O medo mais profundo
Autor: Harlan Coben
Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Skoob: Adicionar

Sinopse: Na época da faculdade, Myron Bolitar teve seu primeiro relacionamento sério, que terminou de forma dolorosa quando a namorada o trocou por seu maior adversário no basquete. Por isso, a última pessoa no mundo que Myron deseja rever é Emily Downing. Assim, ele tem uma grande surpresa quando, anos depois, ela aparece suplicando ajuda. Seu filho de 13 anos, Jeremy, está morrendo e precisa de um transplante de medula óssea – de um doador que sumiu sem deixar vestígios. E a revelação seguinte é ainda mais impactante: Myron é o pai do garoto.Aturdido com a notícia, Myron dá início a uma busca pelo doador. Encontrá-lo, contudo, significa desvendar um mistério sombrio que envolve uma família inescrupulosa, uma série de sequestros e um jornalista em desgraça.
Nesse jogo de verdades dolorosas, Myron terá que descobrir uma forma de não perder o filho com quem sequer teve a chance de conviver.


Título: O Guardião
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Páginas: 352
Skoob: Adicionar

Sinopse: Aos 25 anos, a doce Julie Barenson perdeu seu grande amor para uma doença impiedosa. Porém, ao partir, o marido lhe deixou dois presentes inesperados: um filhote de cão dinamarquês chamado Singer e a promessa de que cuidaria dela para sempre, onde quer que estivesse.Quatro anos depois, Julie enfim está pronta para tentar amar de novo e se vê dividida entre Richard Franklin, um belo e sofisticado engenheiro que a trata como uma rainha, e Mike Harris, um mecânico gentil que – junto com Singer – tem sido seu melhor amigo desde que ficou sozinha. Ela tem que tomar uma decisão. Só não pode imaginar que, em vez de lhe trazer felicidade, essa escolha transformará sua vida num pesadelo causado por um ciúme tão doentio que está a um passo de se tornar criminoso.
O guardião contém tudo o que os leitores esperam de um romance de Nicholas Sparks, mas desta vez ele se reinventa e acrescenta um novo ingrediente à trama: páginas e mais páginas de muito suspense.

Título: Um Porto Seguro
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Skoob: Adicionar

Sinopse: Southport pode ser um bom lugar para recomeçar. Esse foi o pensamento de Katie quando ela chegou à pequena cidade da Carolina do Norte. Linda e reservada, a moça estava decidida a não criar laços com ninguém. Ou, pelo menos, essa era a intenção até conhecer Jo, sua vizinha extrovertida e brincalhona, e Alex Wheatley, o simpático dono do armazém, pai de duas crianças adoráveis.Apesar de relutante, Katie aos poucos firma raízes na comunidade e, depois de conhecer melhor a família e o bom coração de Alex, começa a abrir espaço em sua vida para o amor. No entanto, esse novo relacionamento faz com que ela se veja diante de antigos medos que pretendia deixar no passado.
Confrontada pelos próprios fantasmas, Katie precisa decidir entre ceder a eles ou enfrentá-los. E, no momento mais difícil, ela descobrirá que o amor é o único porto seguro.
Um dos livros mais intensos de Nicholas Sparks, Um porto seguro é promessa certeira de lágrimas, sorrisos e surpresas emocionantes.


Título: O Feiticeiro de Terramar
Autor: Ursula K. Le Guin
Editora: Arqueiro
Páginas: 176
Skoob: Adicionar

Sinopse: Há quem diga que o feiticeiro mais poderoso de todos os tempos é um homem chamado Gavião. Este livro narra as aventuras de Ged, o menino que um dia se tornará essa lenda.Ainda pequeno, o pastor órfão de mãe descobriu seus poderes e foi para uma escola de magos. Porém, deslumbrado com tudo o que a magia podia lhe proporcionar, Ged foi logo dominado pelo orgulho e a impaciência e, sem querer, libertou um grande mal, um monstro assustador que o levou a uma cruzada mortal pelos mares solitários.
Publicado originalmente em 1968, O feiticeiro de Terramar se tornou um clássico da literatura de fantasia. Ged é um predecessor em magia e rebeldia de Harry Potter. E Ursula K. Le Guin é uma referência para escritores do gênero como Patrick Rothfuss, Joe Abercrombie e Neil Gaiman.

Resenha de Sra. Poe (Lynn Cullen)

Título: Sra. Poe
Autor: Lynn Cullen
Editora: Bertrand Brasil (Cedido em Parceria)
Skoob: Adicionar
Sinopse: Um escritor e seus demônios, uma mulher e seus desejos, uma esposa e sua vingança. 1845: O Corvo, de Edgar Allan Poe, alcança os padrões de perfeição literária e está no auge da moda – sucesso com o qual uma poetisa esforçada como Frances Osgood só pode sonhar. Apesar de não ser grande fã dos escritos de Poe, ela vê com entusiasmo a chance de conhecê-lo e, em um sarau literário, fica atraída por sua magnética presença – e pela surpreendente revelação de que ele admira o seu trabalho. Flerte e sedução culminam em um romance proibido. Mas quando a frágil mulher de Edgar insiste em se tornar amiga de Frances, o relacionamento se torna tão ambíguo e tortuoso quanto um dos contos de Poe. Inspirado na vida e na escrita de Poe e Osgood, e baseado em autênticos detalhes históricos, Sra. Poe é uma história de tragédia e perda envolta em uma aura de paixão e vitalidade.

Esse livro é a prova documentada de que um autor tem que ter muito cuidado ao falar de uma história que mistura realidade e ficção. Principalmente quando se trata de grandes nomes, como no caso de Edgar Allan Poe. Pois ainda que um leitor esteja vindo de peito aberto para receber a ficção - ou não - ele também se questionará a todo momento até onde começa um, e até onde termina outro. E se isso não ficar bem claro, vai incomodar muito o leitor. 

Nesse livro acompanhamos a história de Frances, uma mulher com duas filhas, vivendo na casa de um amiga, que tenta conseguir viver e sustentar as meninas com seu trabalho de escritora infantil e de poemas.  O marido já deu trabalho o suficiente, e Frances agora está por sua própria conta. 

Ao tentar vender seus novos escritos, é recusada pelo editor pelo simples fato de seus leitores estarem mais interessados em histórias como O Corvo, do escritor Allan Poe. Um sucesso entre as pessoas naquela época. E se Frances não produz conteúdo semelhante, então não é interessante para ele. 

É dessa forma que Frances acaba conhecendo Poe. Se de início por algum tipo de fascínio profissional, depois vira uma paixão imoral, já que a época não permitia em aberto esse tipo de relacionamento, principalmente por Poe ser casado com outra mulher, que também é sua prima e muito semelhante a ele. 

A história que nos é contada nesse livro é cheia de fatos e nomes reais, e é nesse sentido que me peguei pensando até que ponto das partes sobre aquelas pessoas eram verossímeis. Claro que é um livro ficcional, mas também tem seus personagens célebres, e logicamente que o leitor vai tentar fazer ligações.

Ainda que a escritora tenha sido uma historiadora interessante em Sra. Poe, faz medo confiar em todas as informações contidas no livro. Qualquer escritor pode dar forma a uma situação ou pessoa para tornar a história mais interessante. 

Sempre tive uma visão de Poe como alguém taciturno e fechado. Uma visão semelhante ao que tenho dos poetas ultra românticos, como Álvares de Azevedo e Casimiro de Abreu. E existe de fato um romantismo sombrio em seus escritos, o que decerto é bastante revelador acerca do próprio Poe. Nunca li nenhuma biografia publicada sobre ele, e o que sei é apenas o que sinto ao ler suas histórias. Mas em nenhum momento consigo ver o Poe de Cullen na minha visão surrealista do autor. Isso é bom porque entrega uma nova visão, mas também é ruim porque beira a decepção do que se esperava dele. 

Não quero vê-lo como desejo sexual de uma mulher, ainda que essa seja a Frances e que Frances se confirme uma personagem interessante, depois que passa esse dilema moral que ela vive por estar se apaixonando por um homem casado, em pleno século XIX. 

E isso foi uma coisa interessante no livro... a visão da autora sobre o "ser mulher independente" nessa época. Frances é a real imagem disso, e talvez tenha gostado mais desse fato do que do conjunto que ela forma com Poe e o que eles representam para o leitor. Sério, o Poe desse livro me incomodou bastante, mas tudo por conta da expectativa que tinha sobre ele. 

O desenrolar da história é esse vai-não-vai dos dois personagens, e a repercussão moral que isso gera na sociedade fofoqueira da época. De algum modo me lembrou o Anna Karienina, e o quanto ela sofreu por estar apaixonada por um homem fora de seu casamento. Se ser mulher hoje em dia é difícil, imagina nessa época!

Foi um livro que gostei, de maneira geral. Tem um romance legal, uma narrativa gostosa e personagens críveis. O que foi chato para mim foi essa bagunça de "real ou não real" com os fatos ocorridos e pessoas importantes citadas. Não incomodou o suficiente para fechar o livro, mas ainda assim deu um trabalhinho para digerir.